Espiritualidade e teologia que caraterizam o Curso

Obviamente, certas tendências espirituais e teológicas determinam a visão do curso. Alguns destes elementos mais significativos são os seguintes:

  • Todos os cristãos, inclusive os membros da família franciscana, são enviados como mensageiros da Boa-nova de Jesus. Quem adere a Jesus, o "missionário do Pai", é enviado para testemunhar o amor de Deus através de suas próprias palavras e obras.
    Portanto, a tradicional distinção entre missionários e aqueles que não são missionários, é ultrapassado, tanto histórica como teologicamente. Hoje, as Igrejas do mundo inteiro se entendem como Igrejas locais autônomas. Em conseqüência, a distinção entre Igrejas que enviam, e Igrejas missionárias que recebem também perdeu a sua validade.
  • Não basta pensar que a espiritualidade franciscana contém um certo elemento missionário. Ao contrário, ela – no seu todo –, é missionária por natureza, tendo a missão de crescer Igreja e mundo adentro. A vida de Francisco e de Clara, na sua totalidade, foi testemunho, sinal, profecia. E a fidelidade ao seguimento da vida dos dois determina a evolução ou a decadência do movimento franciscano como um todo.
  • A expressão "curso básico" quer indicar que certos conhecimentos e convicções fundamentais têm de ser recordados e passados adiante. Não se trata de um curso acadêmico, mas de uma ajuda para um processo vivencial de aprendizagem.

Os recursos e ajudas oferecidos pela sede central do CBCMF em Bonn, assim como pelas instituições regionais, se entendem como pontes que estabelecem um diálogo franciscano a nível mundial entre países e continentes. Isto atinge o núcleo central da nossa fé. Costumamos falar da Revelação divina como "nosso fundamento" e da Palavra de Deus "que nos une". Portanto, a conseqüência natural desta convicção deve ser um diálogo constante entre todos que partilham esta mesma fé.