Dedescobrir a espiritualidade franciscana

A idéia de oferecer um curso básico sobre o carisma (Carisma, em grego charisma, quer dizer uma dádiva ou uma vocação. No nosso contexto significa uma dádiva divina, que Francisco recebeu para a sua comunidade, para cumprir uma tarefa específica na Igreja.) missionário de Francisco de Assis a toda a família franciscana, foi lançada pela primeira vez em 1982; pois sentiu-se a necessidade de redescobrir e aprofundar a dimensão missionária da espiritualidade franciscana. O objetivo do curso seria, portanto, tornar este carisma mais conhecido e acessível, demonstrando como é vivido nas diferentes comunidades franciscanas e nas distintas culturas.

No Brasil, o curso recebeu o título Curso Básico sobre o Carisma Missionário Franciscano, com a abreviação CBCMF. A nível mundial é conhecido sob a sigla da versão inglesa: CCFMC, a saber: Comprehensive Course on the Franciscan Mission Charism.

Para quem deseja estudar o CBCMF, recomenda-se procurar aprender, mas de preferência a querer ensinar. Trata-se de promover o diálogo intercultural, aberto para acolher os estímulos e sugestões que chegam de famílias franciscanas vivendo em outros continentes e culturas. Com entusiasmo e bons resultados, o CBCMF já foi usado por milhares de irmãs e irmãos no mundo inteiro.

Desde o princípio, porém, era inevitável que o curso apresentasse, inadvertidamente, certos limites e lacunas culturais. No decorrer dos anos surgiram também novos enfoques temáticos importantes que chegaram a exercer uma influência considerável sobre a maneira de reagir aos desafios que questionam a nossa espiritualidade. Portanto, uma reelaboração fundamental do CBCMF tornou-se imprescindível.

Para encaminhar este trabalho, foi iniciado um processo dialogal. Durante dois anos, irmãs e irmãos de todos os continentes refletiram sobre os pontos-chave mais significativos dos temas centrais do curso. Os resultados destas reflexões foram recolhidos, comparados e confrontados entre si durante um congresso que se realizou em Assis, no ano de 1994.

Em seguida, uma equipe de língua alemã foi encarregada da tarefa de redigir a nova versão do curso. O resultado desta iniciativa está agora nas suas mãos.